Aug 7, 2007

Documentários e ficções: discursos e ideologias em Justiça e ônibus 174

Revista DOC-Online / Brasil-Portugal / n.2


Resumo: O artigo em questão trata da relação entre acontecimento e discurso cinematográfico documental, analisando dois filmes. Partindo do princípio que o cinema documentário caracteriza-se pela preocupação de proximidade com a realidade, o texto questiona como se constrói tal representação, a partir da análise do discurso, no pensamento de Paul Ricoeur e Patrick Charaudeau, e das questões de ideologia e espaço social.

Abstract: Analyzing two films this article deals with the relation between event and documentary cinematographic discourse. Assuming that documentary cinema is characterized by the concern of proximity with te reality, this article discusses how such representation is constructed using the analysis of
the discourse, in the thought of Paul Ricoeur and Patrick Charaudeau, and the questions of ideology and social space.


<http://www.doc.ubi.pt/>

CommentsTags acontecimento ideologia ficção realidade espaço social

Oct 2, 2006

Imagem, cinema e quadrinhos: linguagens e discursos de cotidiano

Revista Caligrama / USP / n.4

Resumo: As histórias em quadrinhos cada vez mais se mostram uma mídia extremamente funcional para a comunicação. Alguns autores, recentemente, trabalharam com o gênero jornalístico, trazendo uma nova perspectiva para sua funcionalidade. Através de questões sobre o narrador de Walter Benjamin e conceitos de Certeau, pretende-se mostrar a vitalidade dessa mídia na construção dos relatos de cotidiano.



Abstract: Comics have proved to be an extremely functional media for social communication. Some authors have been adding journalistic elements to comics, bringing a new perspective to their function. Using questions about the narrator, in Walter Benjamin, and some concepts elaborated by Michel de Certeau, the purpose of this essay is to show the vitality of this media that can be really useful on building everyday narratives.



<http://www.eca.usp.br/caligrama/edicao_4.htm>

CommentsTags comics narrator temporality quadrinhos contador de histórias temporalidade

Mar 14, 2006

Justiça aos olhos de quem? Linguagens dos filmes de cárcere


Revista Alceu / PUC-Rio / n.10

Resumo: O ensaio pretende fazer uma análise comparativa de três longa-metragens brasileiros recentes que têm em comum o mesmo tema: a justiça e o sistema carcerário. Os filmes Justiça, de Maria Augusta Ramos, O prisioneiro da grade de ferro, de Paulo Sacramento, e Carandiru, de Hector Babenco, embora abordem o mesmo objeto, usam linguagens cinematográficas diferentes. Pensar as linguagens específicas de cada filme, e como o público as interpreta, é o eixo central deste trabalho que tem ainda no cinema de Eduardo Coutinho e de Dziga Vertov exemplos a serem considerados, bem como fundamentos teóricos em Edgar Morin, Susan Sontag e Robert Stam, entre outros autores.

 

Abstract: The text “Justiça aos olhos de quem? Linguagens dos filmes de cárcere” intends to make a comparative analysis of three recent Brazilians films that have the same subject in common: the justice and the jail system. Even thought he films” Justiça”, by Maria Augusta Ramos, “O prisioneiro da grade de ferro”, by Paulo Sacramento, and “Carandiru”, by Hector Babenco, approach the same object, they use different cinematographic languages. Thinking the specific languages of each film, and how the public interprets them, is the central axle of this work that has in the cinema of Eduardo Coutinho and Dziga Vertov, examples to be considered, as well as theoretical beddings in Edgar Morin, Susan Sontag and Robert Stam, among others authors.



<http://publique.rdc.puc-rio.br/revistaalceu/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=178&sid=22>

CommentsTags brazilian cinema truth fiction language perception documentary verdade ficção percepção documentário linguagem

Jul 21, 2005

Aprendendo a ler a televisão: uma confluência possível


Revista TXT A Tela e o Texto / UFMG /

Resumo: A televisão, desde que foi inventada, passou por transformações na forma e no modo de percepção de seus espectadores. A palavra escrita, desde então, se ressentiu da maneira como a imagem se popularizou, gerando uma preocupação presente ainda nos dias de hoje, um antagonismo entre as letras e o audiovisual, mais especificamente à televisão. É importante, então, pensar qual é a inserção da televisão na formação de públicos. A questão do conteúdo é sempre discutida, mas passa a ser essencial a transformação do espectador comum, passivo, de homem-montador para montador cinematográfico, ativo, para que o antagonismo se resolva através da educação.


http://www.letras.ufmg.br/atelaeotexto/revistatxt/felipe2.html

CommentsTags audiovisual education